ARQUEOFEMINISMO - ORG. MAXIME ROVERE

Código: 9788566943771
R$ 65,00 R$ 58,50
até 12x de R$ 5,87
Comprar Disponibilidade: Imediata Estoque: 160 unidades
    • 1x de R$ 58,50 sem juros
    • 2x de R$ 30,56
    • 3x de R$ 20,67
    • 4x de R$ 15,73
    • 5x de R$ 12,77
    • 6x de R$ 10,79
    • 7x de R$ 9,38
    • 8x de R$ 8,33
    • 9x de R$ 7,50
    • 10x de R$ 6,85
    • 11x de R$ 6,31
    • 12x de R$ 5,87
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.
A história das mulheres na filosofia é marcada por numerosos desequilíbrios, dos quais o mais evidente – sua longa, muito longa ausência – tende a esconder os outros. Sabemos, é claro, que, desde a Antiguidade e até o século XX, a sociedade patriarcal europeia reservou o estudo das letras a seus rebentos machos, de modo que principalmente a literatura e a filosofia acabaram sendo atividades reservadas aos homens. O monopólio da educação, da escrita, do debate, da publicação, manteve a maioria das mulheres longe dos conceitos filosóficos e daquilo que eles trazem de alegrias especulativas, de esforços literários e de lampejos libertadores. 
Mas não todas. Se voltarmos longe na história, encontraremos vestígios de numerosas mulheres cujos pensamentos, e às vezes os escritos, marcaram sua época. Se, com frequência, essas exceções não encontraram espaço na história da filosofia, é em parte porque a Grande Narrativa continua a ser uma história de homens, feita por eles e para a sua própria glória. Ao reequilibrar a maneira de contar a história da filosofia, não se está negando a realidade da dominação. Trata-se de superar o silêncio com o qual uma história exclusivamente masculina quer recobrir as importantes contribuições trazidas ao pensamento pelas mulheres e pelas questões levantadas por elas.
Reunimos neste volume textos escritos por duas mulheres, Marie de Gournay e Olympe de Gouges, que estão entre as maiores intelectuais dos séculos xvii e xviii, assim como três textos escritos por homens, François Poullain de la Barre, Choderlos de Laclos e Nicolas de Condorcet, que defenderam, na teoria e na prática, a legitimidade das mulheres participarem da vida pública, da política e do meio intelectual. Ao descobri-los, encontraremos os meios de contar uma outra história da modernidade, e até mesmo uma outra história do “feminismo”.
 
Maxime Rovere
organizador

Produtos relacionados

R$ 65,00 R$ 58,50
até 12x de R$ 5,87
Comprar Disponibilidade: Imediata Estoque: 160 unidades
Sobre a loja

Livros-objeto entre a filosofia, o teatro, a estética, a literatura, a antropologia e a política

Social
Pague com
  • PagSeguro
Selos
  • Site Seguro

N-1 EDIÇÕES LTDA ME - CNPJ: 16.509.486/0001-28 © Todos os direitos reservados. 2019


Para continuar, informe seu e-mail